Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Eu, ele e a Alice

Eu, ele e a Alice

Nem tudo corre como queremos!

6dde422f5acde79a7be41c7f881b8756.jpg

 

É verdade, quando nos mentalizamos que sim vamos realmente ser pais de gémeos, que sim vai ser duro, mas pronto somos capazes de dar conta do recado, somos fortes unidos e corajosos.

 

 

Mas só pensamos que a parte dura vem depois dos 9 meses, que vem depois de eles estarem nos nossos braços, não antes, antes disso é tudo muito fácil! Quer dizer, fácil para o marido que a única coisa que tem de aguentar antes és tu a resmungar por tudo e por nada.

Mas tu gravida os desafio que tens são suportáveis como por exemplo, teres a barriga a crescer desmesuradamente, mal te consegues sentar e levantar, para não falar no deitar, dormir e acordar, nem é bem deitar e levantar tu literalmente rebolas, consegues suportar a azia de manha até a noite seja qual for o cuidado que tenhas no que comes.

 

 

Aguentas chegar ao final do dia de trabalhar cansada, consegues ainda chegar a casa dar de jantar a menina, brincar com ela, dar-lhe banho e brincar mais um bocado e deita-la, esse final de dia fazia tudo valer a pena, aqueles momento com a Alice eram o melhor do meu dia, quando te deitas de noite estas cansadissima mas  aguentas isso tudo porque sabes isso não é nada com o que te aguarda no depois da gravidez e porque toda a gente te diz que é para um bem maior. 

 

Mas eis que num dia como os outros e rebolas da cama para fora, damos o pequeno almoço a menina, tomamos o pequeno almoço, vestimos a menina, vamos a creche, despedimo-nos dela com um grande beijo fofo e lá vamos nos para a consulta mensal no hospital.

Entras para a consulta que começa bem, dizem-te que o resultado das alises estão óptima, vamos lá para o toque maldoso, fazemos eco e ai vés logo pela cara do medico que algo não esta tão bem como de costume, ele deixa-te te vestires e depois larga a bomba, "A senhora vai ter de ficar internada", a única coisa que conseguir perguntar foi "Internada, já, quer dizer, agora mesmo, não posso ir para casa? Há algo de errado com os gémeos?" 

Ele diz que os meninos estão bem, o colo do utreo é que esta muito fino e pode ocorrer risco de parto prematuro então por precaução querem que fique internada para ver como corre. Liguei ao meu marido e la contei, ele foi ter comigo e trouxe roupa. Nesse poucos dia que lá estive deram me injecções para amadurecer os pulmões dos gémeos que por sinal doem que se farta... 

Dali a 3 dia mandam-me embora com indicações de voltar dali a 3 dias para ver como estavam as coisas e lá fui muito contente, quando cheguei a primeira coisa que fiz foi abraçar a minha filha cheia cheia de saudades.

 

Dali a 3 dias quando voltei ao hospital, a bomba foi maior, disseram me que tinha de ficar mas que a estadia seria muito maior, estava com 27 semanas, teria que ficar no mínimo até as 30 ou 32 semanas por precaução, para impedir que os bebés nascessem antes do tempo. Voltei a chorar mas desta vez foi porque o que me vinha a cabeça era a Alice, como iria eu ficar tanto tempo longe dela, era impossível, não podia, não queria. Como iria ela reagir eu estar tanto tempo fora de casa, deixar de ter as nossas rotinas. Chorava porque queria ficar em repouso absoluto em casa, junto ao meu marido e filha e não no hospital.

 

A Alice vem dia sim dia não, brincamos, cantamos não podemos fazer muito mais. Parte-me o coração ela esticar aqueles bracinhos gostosos a pedir colo e não lho poder dar. Sei que neste momento esta a custar muito mais a mim do que a ela.

Ela vai e vem muito bem, sem qualquer problema, nunca chorou, ela esta bem entregue com o pai, os avos e tios. Ela da-se muito bem com eles e fica la bem.

 

Mas a mim custa muito estar aqui, o dia todo trancada, toda gente me diz que é para um bem maior, que tem de ser, que tenho de ser forte. Eu sei que sim, eu sei isso tudo, mas também tenho um bem maior,um amor maior fora daqui, e estou a perder muita coisa dela, vejo isso a cada visita dela, tem sempre algo novo a mostrar, são 4 semanas aqui fechada e na evolução da Alice isso é muito tempo!

 

Não sei quando me vão mandar embora ou se vou sair daqui antes de ter os bebés, só sei que para já a Alice esta bem, mas quando voltar para casa, como vai ser? 

 

Como vai ser a Alice voltar a conviver comigo todos os dia e ainda ter que me partilhar com mais 2? Pode ser por uma causa maravilhosa mas o preço a pagar também é muito elevado!

 

Mamã da Alice!

 

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D