Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Eu, ele e a Alice

Eu, ele e a Alice

kilos e kilos a mais

A Balança e o espelho

Balança.jpg

 

 

Neste momento tenho dois grandes inimigos, a culpa não é deles que não os consiga ver a minha frente. Eles não fizeram nadica de nada, a única coisa que lhes foi pedida é refletir a realidade tal e qual ela é, mas infelizmente essa realidade pesa e é maior do que deveria. Esses meus inimigos são o espelho e a balança!

 

Nunca tive um corpo de top model como se vê nas revistas, eu era normal, nem gorda nem magra. Mas desde que fui mãe ando numa crise enorme em relação ao meu espeto físico e diga-se que engordei monstruosamente enquanto estive grávida. Sempre que me olho ao espelho não me reconheço, não sei quem é a pessoa lá refletida, as vezes até olho outra vez para ter a certeza que sou mesmo eu. Tenho muita dificuldade em aceitar a transformação que meu corpo sofreu, não só pelo ganho do peso, mas as mudanças físicas, nada está no sitio, anda tudo a cair e a transbordar e a marcas literalmente em todo o lado, as estrias pareciam que estão a desenhar o mapa das estradas de Portugal no meu corpo. Com isso tudo há também o facto que não sei vestir este corpo, não sei, então ando com roupa super larga para me esconder e que me faz muito mais velha e muito mais gorda. Malditas revistas cor de rosa que nos mostram aquelas mães que mal tiveram a criança parece que nada passou por aquele corpo e parece que fui eu que fiquei com as sequelas todas, tanto delas como minhas.

 

Poucas vezes me olho ao espelho e quando olho é a correr é dar mesmo uma vista de olhos para me maquilhar e ver se a roupa não esta suja de papa e ranhocas da rapariga ou algo que se pareça e não olho para o todo completo de uma vez só. Mas quando paro mais um pouco em frente a ele e olho meus olhos enchem-se de agua, mas não deixo as lagrimas caírem, engulo-as, sei que a culpa é minha, mas ao mesmo tempo não consigo entender como me deixei engordar tanto, não achei que tivesse comido assim tanto durante a gravidez para ter engordado o que engordei a única coisa que comi em exagero foi azeitonas e fora da gravidez nunca comia azeitonas, de resto eu não acho que exagerei…. Depois de ter a Alice não perdi nada, pelo contrario, engordei! Depois de começar a trabalhar lá perdi uns quilinhos mas nada de mais e preciso perder muitos, muitíssimos, um camião deles.

 

Quando subo para cima da balança estou a espera que a qualquer momento ela começa a falar e me trate mal que me mande sair de cima dela pois a estou a esmagar ou até que me coloque um processo por maus tratos!

 

Eu vou travar uma batalha contra a rapariga que aparece ao espelho quando me coloco em frente a ele, não a quero mais em minha casa, não a quero mais no meu campo de visão….. Para isso preciso que a vontade ganhe força.

 

Poderia ir ao ginásio, puder até podia só preciso de arranjar tempo na minha agenda o que não é de todo fácil. E preciso de arranjar uma dieta adequada para mim, Já tentei uma e infelizmente naquel momento da minha vida ela não era o mais adequado para mim mas sei tambem que nesse especto peco pelo facilitismo, depois de dar de comer a Alice dar banho e colocar na cama já estou cansada para andar com cuidados e a primeira coisa que aparece é o que vai para a boca e não são coisas saudáveis. Quando o P. esta em casa para jantar faço refeições normais o que sei que não ajuda a perder peso, apesar de agora no calor fazermos muitas saladas, mas só de vez em quando não chega…..

 

O P. diz que gosta de mim assim, ai dele que não tentasse me fazer sentir bem levava com um tacho nas trombas, mas eu sei que diz isso para que não me sinta ainda mais triste em relação ao meu aspeto. Nunca deu a entender que não gostava do que via a frente dele e agradeço do fundo do coração ao margarido por isso, mas sei que ele também se deve perguntar quando vou tratar de me pegar em mãos.

 

Todas sabemos que o aspeto físico não é tudo mas quando o psicológico esta em baixo e não nos sentimos bem, temos de combater o que não gostamos, temos de fazer o esforço para que nos possamos sentir bem e lindas tanto por dentro como por fora, pessoalmente tambem o Faço pela Alice e o P. eles merecem que ande bem e feliz comigo mesma. 

 

Portanto meninas, não somos todas iguais, a quem volte ao corpo que tinha num abrir e fechar de olhos e a quem não. Mas pronto o que vale é que temos aquele ser incrivelmente fantástico junto a nos para poder dizer que apesar de tudo valeu a pena, vale a pena mas agora a que arregaçar as mangas para voltar a boa forma, há 10 meses que ando nesta angustia portante vamos lá tratar da saúde!

 

 

Mamã da Alice

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D